John Lennon era um dos músicos mais populares do mundo na década de 1960. Ele havia residido nos Estados Unidos com sua esposa Yoko Ono por algum tempo, quando decidiu alugar uma casa em Surrey, na Inglaterra, para ficar mais perto de seus filhos. No entanto, um trágico acidente de carro mudaria sua vida para sempre.

Em 1º de julho de 1969, Lennon estava dirigindo seu carro na companhia de sua namorada, May Pang, nas proximidades de sua casa de campo. De repente, o carro perdeu o controle e colidiu contra uma árvore. Ambos ficaram gravemente feridos. Lennon bateu a cabeça e sofreu uma lesão no braço, enquanto May Pang quebrou uma clavícula.

Depois do acidente, Lennon ficou inconsciente e foi levado ao hospital. Ele ficou em coma por dias, e sua vida ficou em risco. May Pang, felizmente, teve um recuperação mais rápida dos ferimentos. Ela deu entrevistas revelando a tragédia, mas também explicando o quanto ela o ajudou a superar a dor.

Lennon ficou em recuperação por meses após o acidente, e esse foi um período difícil tanto para ele quanto para May Pang. Eles não sabiam se Lennon conseguiria se recuperar totalmente, física e emocionalmente, após esse traumático evento. Durante esse período, John Lennon foi forçado a mudar as prioridades em sua vida e sua carreira musical passou por uma importante transição.

A grave lesão que Lennon sofreu no braço e sua convalescença posterior forçaram o adiamento do lançamento do álbum Abbey Road, dos Beatles, para setembro de 1969. Além disso, depois de sua recuperação, Lennon decidiu se afastar da artistas com os quais vinha trabalhando para começar uma nova fase em sua carreira. Ele inclusive começou a gravar seus primeiros álbuns solo com a ajuda de May Pang, que se tornou não apenas sua namorada, mas também sua parceira criativa.

O acidente de carro de John Lennon em 1969 foi um marco em sua vida e carreira, mas ele foi capaz de superar o trauma e encontrar novas formas de expressão artística ao lado de May Pang. Ele continuou a criar música que inspira até hoje.